aaa

Horse World Brasil: Quando e como teve início o seu envolvimento com o hipismo?
Ana Cláudia Pedrosa:
Sempre gostamos de cavalos. Criávamos cavalos de passeio e com quatro anos minha filha Amanda já participava de cavalgadas. Achava tudo isso uma loucura e procurei o Caxangá Golf Club para colocá-la na escolinha.
No início apenas queria que ela aprendesse técnicas de equitação. Mas aos poucos ela foi gostando do salto e toda a família se contagia pela paixão ao hipismo.


H.W.B: Como surgiu o convite para presidir a federação e quais foram as suas principais motivações para se candidatar ao cargo?
A.C.P:
Estive presente nas duas últimas gestões da diretoria da FEP. Com Guilherme Saraiva e Roberto Maçães. Sempre acreditei que o esporte é responsabilidade de todos os atletas e pais. Não podemos deixar nas costas de uma ou duas pessoas o peso de carregar sozinho uma entidade como esta. Então como sempre participei de uma forma efetiva na vida da federação o convite para presidir a FEP aconteceu de uma forma bastante natural.

H.W.B: Fale um pouco sobre o hipismo em Pernambuco.
A.C.P:
Em Pernambuco nossa única modalidade é o salto. Hoje contamos com algo em torno de 120 federados e cinco hípicas filiadas. O Caxangá Golf Club é a nossa principal hípica e onde realizamos a maioria das competições. A estrutura é excelente: contamos com mais de 150 baias, pista de areia, grama e picadeiro coberto. São 65 hectares dentro da cidade.
Temos ainda a Coudelaria Souza Leão que é uma referência na criação de cavalos de salto; a Polícia Militar, que sempre apoiou o hipismo no Estado; o Núcleo Hípico de Vitória, que fica situada na cidade Vitória de Santo Antão; e o mais novo filiado que é o Hotel Villa Hípica. Um lugar belíssimo localizado na cidade de Gravatá, a 80 km de Recife, e onde realizaremos no 2° semestre, pelo terceiro ano consecutivo, um CSN.
Outras duas hípicas estão em processo de filiação: Centro Hípico Zona Sul, e o Haras Serra Negra.

H.W.B: Quais são as principais prioridades e metas traçadas para a sua gestão?
A.C.P:
Sempre tive um carinho muito grande pela categoria escola e tracei como objetivo principal da minha gestão o fomento do hipismo no nosso estado. Até o ano passado tínhamos apenas escola preliminar 0,70cm. e escola principal 0,90cm. Para esse ano instauramos a categoria escola intermediária 0,80cm e já houve uma enorme adesão em nossa primeira etapa do ranking.
Ninguém começa saltando 1,20m, 1,30m, 1,40m. Todos já passaram pela escola um dia, pena que muitos esquecem da importância desse momento.

H.W.B: Quais serão os seus maiores desafios durante o seu mandato?
A.C.P:
Como em todo o esporte amador em nosso país o principal problema é o patrocínio. Não acho que o atleta tenha que bancar a federação com uma enorme quantidade de taxas, inscrições, como vem ocorrendo.
Nosso esporte já é bastante dispendioso por si só. Acredito que cabe às empresas e ao governo, bancarem com este custo.
Estamos em período pré-olímpico, há uma preocupação enorme com estádio, aeroportos, e toda infra-estrutura, acho válido.
Mas e os atletas? Vamos arrumar a casa para os estrangeiros darem a festa?
Formar um atleta requer tempo... Tem gente esquecendo disso!
Somos medalhistas olímpicos e já estamos com nossa equipe classificada para as próximas olimpíadas. Temos que valorizar nosso esporte!

H.W.B: Como você observa o desenvolvimento do hipismo no Nordeste e o que pode ser feito para aprimorá-lo ainda mais?
A.C.P:
Temos no Nordeste o nosso Circuito N/Ne de Hipismo. São 8 etapas no decorrer do ano. Recife, Salvador, Gravatá, João Pessoa, Maceió e Natal são as cidades onde as etapas serão realizadas este ano.
Tenho notado um número cada vez maior de inscritos nas provas. No entanto voltando a resposta anterior sofremos bastante com a falta de patrocínios e nossos custos são bastantes elevados, o que dificulta uma maior participação dos atletas.
Estamos estudando uma forma de fortalecer o circuito como instituição e a partir daí juntar nossas forças para construir um projeto que englobe todas as etapas do circuito.

H.W.B: Para a temporada de 2011 quais são os principais eventos que serão realizados em Pernambuco a nível nacional e regional?
A.C.P:
O nosso ranking estadual conta com 8 etapas. A primeira aconteceu logo após o carnaval e foi um sucesso.
Pernambuco também realiza três CSN´s. O primeiro nos dias 18, 19 e 20 de março, no Clube Caxangá. É um evento que abre o ranking do Circuito N/NE e sempre gera bastante expectativa pela mudança de categorias e aquisição de novos animais dos nossos atletas.
O segundo em outubro é realizado no Hotel Villa Hípica e é bastante aguardado pelos competidores pelo clima de colônia de férias que se instaura. Após competirem, vários atletas vão para a piscina e ficam assistindo o restante das provas. Um luxo!
E o terceiro no final do ano, a Copa Pernambuco, também no Caxangá é o encerramento dos rankings estadual, regional e muitas vezes nacional, e nosso momento de confraternização. Este ano estaremos realizando a 15° edição da Copa Pernambuco, e prometemos vários surpresas para os competidores.

H.W.B: O que os cavaleiros e amazonas da Federação Equestre de Pernambuco podem esperar da sua gestão?
A.C.P:
Um olhar feminino na FEP. As mulheres têm um jeito diferente de encarar as coisas, não é melhor nem pior, é diferente, um toque feminino.
Sou mãe, tenho uma filha que salta, então cada decisão que tomamos, cada modificação no regulamento,e cada programa que elaboramos, instintivamente tem um olhar materno.
Acredito que uma federação tenha como objetivo principal fomentar o esporte e cuidar dos interesses de seus atletas. E para que isso aconteça não medirei esforços. A FEP estará sempre de portas abertas à seus federados.

 

BATE BOLA:

Uma qualidade: Amiga.
Um defeito: Sou cabeça dura.
Alegria: Filhas.
Livro: Transformando Suor em Ouro (Bernardinho).
Filme: O Discurso do rei.
Quem é Ana Cláudia: Uma pessoa apaixonada por natureza. Apaixonada pela vida, pelas filhas, família, pelos amigos, pelos cavalos (é claro). Sou movida à paixão e me entrego de corpo e alma em tudo que faço.


Agradecemos a Sra. Ana Cláudia por ter nos concedido esta entrevista e desejamos muito sucesso durante sua gestão a frente da Federação Equestre de Pernambuco.